Notícias
05/06/2019 16h39
Juiz do Maranhão recebe Menção Honrosa no Prêmio de Literatura para Magistrados

O juiz José Ribamar Dias Junior, da Comarca de São João Batista (MA), pontuou entre os seis vencedores da primeira edição do Prêmio Nacional de Literatura para Magistrados, realizado pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em parceria com a Academia Paulista de Letras (APL). Ele conquistou menção honrosa pelo conto “O Louco”, obra literária de sua autoria.

Os nomes dos vencedores do Prêmio foram anunciados durante a solenidade de abertura do VII Encontro Nacional de Juízes Estaduais (Enaje), em Foz do Iguaçu, no Paraná. Também receberam Menção Honrosa, na categoria Conto, os magistrados Erson Teodoro de Oliveira, de Valinhos (SP), com a obra “Pontius”, Rui Guilherme de Vasconcelos Souza Filho, do Rio de Janeiro, autor da obra “Chapeuzinho Preto e o Lobisgay”.

O concurso teve a participação de 141 magistrados. No total, foram encaminhadas 59 poesias, 45 contos e 37 crônicas. O primeiro, o segundo e o terceiro lugar de cada categoria receberão, respectivamente, R$ 2 mil, R$ 1,5 mil e R$ 1 mil.

As obras vencedoras serão reunidas em um livro a ser publicado pela AMB, ainda neste ano, em comemoração ao aniversário de 70 anos da Associação. O prêmio será entregue em setembro, em Brasília.

Grata surpresa 

O juiz José Ribamar Dias Júnior já escreveu outros pequenos contos, que nunca foram publicados. Disse que ter ficado entre os seis vencedores na sua categoria foi uma grata surpresa. “Decidi enviar o conto porque vi que a Academia Paulista de Letras iria participar da avaliação e enxerguei a possibilidade de ter meu pequeno texto avaliado por pessoas específicas da área”, afirma.

Ele pensa em publicar um livro de contos, mas este é um projeto para o futuro. “Não tenho rotina de escritor, escrevo quando possível. Como a minha rotina profissional de magistrado já envolve leitura constante, conseguir energia para escrever após a jornada de trabalho é bem difícil”, destacou.

 Veja abaixo as obras escolhidas pela Comissão de Jurados da APL:

Poesia:
1º lugar – “O Verso da Lei”, de Roberto Basilone Leite, Florianópolis (SC)
2º lugar – “Facetas da Sociedade”, de Geraldo Peixoto de Luna, Londrina (PR)
3º “A Resposta do Menor Infrator”, de Rachel Adjuto Bontempo Brandão, Brasília (DF)
Receberam menções honrosas “Ser Simples”, de Reinaldo Portanova, Natal (RN); “O Mar”, de Adelino Augusto Pinheiro Pires, Pancas (ES); e “O Jarro Chinês”, de Luis Gustavo Grandinetti Castanho de Carvalho, Rio de Janeiro (RJ).

Crônica:
1º “A Ficção em Cada Processo”, de Getúlio Marcos Pereira Neves, Vila Velha (ES);
2º “Ladrão de Livros”, de André Gonçalves Fernandes, Campinas (SP);
3º “Tio Antonio”, de Robledo Matos Alves de Morais, Promissão (SP).
As menções honrosas foram “Procurando as Batatinhas”, de Genacéia da Silva Alberton, São Leopoldo (RS); “A Luta”, de Olga Vishnevsky Fortes, São Paulo (SP); e “O Anel Que Tu Me Deste”, de Elizabeth de Fátima Nogueira Calmon de Passos, Curitiba (PR).

Conto:
1º “O Coveiro Valdemar”, de Helio David Vieira Figueira dos Santos, Florianópolis (SC);
2º “O Informaticídio”, de Vanilson Rodrigues Fernandes, Belém (PA);
3º “Naus frágeis”, de Durval Aires Filho, Fortaleza (CE).
As menções honrosas foram as seguintes: “Pontius”, de Erson Teodoro de Oliveira, Valinhos (SP); “Chapeuzinho Preto e o Lobisgay”, de Rui Guilherme de Vasconcelos Souza Filho, Rio de Janeiro (RJ); e “O Louco”, de José Ribamar Dias Junior, São João Batista (MA).

 

 


Comentários:
Seja o(a) primeiro(a) a comentar este conteúdo!

Adicionar um Comentário:
CPF:  (Seu nome será incluído automaticamente no comentário)


1500 caracteres restantes


REDES SOCIAIS
Busca
Maillist
TV AMMA
COMPARTILHAR
jornal