Notícias
15/01/2018 15h44
Dados do Termojuris da CGJ atestam alta produtividade dos juízes maranhenses

A Magistratura maranhense de 1º grau obteve alta produtividade no ano de 2017, conforme atestam os dados do Sistema Termojuris da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ).

Segundo os dados oficiais da CGJ, durante todo o ano, os juízes maranhenses prolataram um total de 331.330 sentenças; 305.443 decisões; 738.510 despachos; 265.686 audiências e 897 júris.

Em nível nacional, a eficiência da Magistratura também alcançou bons resultados. O Índice de Produtividade dos Magistrados (IPM) do ano de 2016, atingiu o patamar de 1.749 processos, o que significa a solução de mais de sete processos ao dia, em média, por juiz.

Em dados comparativos, tais números são muito melhores do que a média anual da Magistratura de países europeus como a Itália, Espanha e Portugal, que contabilizaram, no ano de 2014, o total de 959 processos dos juízes italianos, 689 dos espanhóis e 397 dos portugueses.

Na avaliação do presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), os dados oficiais da Corregedoria, que comprovam a alta produtividade dos juízes, bem como o índice nacional de 2016, atestam que não passam de críticas infundadas as afirmações de que a Magistratura  é ineficiente e não trabalha.

Segundo Angelo Santos, o estereótipo de “Juiz TQQ”, muito difundido na mídia, insinuando que juízes só trabalham terça, quarta e quinta-feira, é uma verdadeira injustiça ao trabalho realizado pelo Judiciário brasileiro.

“Esse termo pejorativo foi criado para tentar denegrir a imagem da Magistratura, que a cada dia tem prestado relevantes serviços, enfrentando e equacionando dilemas nacionais, tais como corrupção endêmica e a lisura nas eleições”, afirmou o juiz Angelo Santos.


Comentários:
Seja o(a) primeiro(a) a comentar este conteúdo!

Adicionar um Comentário:
CPF:  (Seu nome será incluído automaticamente no comentário)


1500 caracteres restantes


REDES SOCIAIS
Busca
Maillist
TV AMMA
COMPARTILHAR
jornal